Soluções para fachadas termicamente isoladas e eficientes

Queremos construir com qualidade e garantia, por esse motivo as nossas soluções de isolamento externo de fachadas usamos materiais de alta qualidade da marca Weber.

A Weber é lider mundial em argamassas industriais e sistemas de conforto e eficiência energética para edifícios.

Os materiais por nós aplicados permitem soluções mais eficientes para a sua habitação ao nível do:

  • Conforto térmico: definido pela temperatura do ar interior de uma habitação, humidade, correntes de ar, etc
  • Conforto acústico: em resultado do ruído exterior, das vibrações, da nitidez do som, etc.
  • Acabamento visual: a qualidade de acabamentos, luminosidade, brilho, etc.
  • Qualidade do ar interior: em função da renovação e remoção do ar interior, dos poluentes, odores, etc.
  • Eficiência económica: definido pelo preço de construção e manutenção do edifício vs qualidade da sua usabilidade.

Sistema weber.therm

O Sistema weber.therm keramic plus permite um Revestimento exterior de paredes de fachada de vários tipos diferenciados de edifícios. Este sistema de isolamento térmico permite proceder à proteção térmica da envolvente vertical do edifício, cumprindo os requisitos definidos pelo Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Habitação (REH), preparado para ser revestido com revestimentos cerâmicos.

Desenvolvido especialmente para a reabilitação funcional (impermeabilidade, fissuração e estética) potenciando a eficiência energética ao nível do isolamento térmico de fachadas em edifícios existentes com sistema do tipo ETICS; permite realizar trabalhos totalmente pelo exterior, sem interferir nos espaços interiores.

Componente do sistema

Ter produtos de alta qualidade por si só não fazer um trabalho final de excelência. É também muito importante todo o processo da aplicação dos produtos, seguindo um conjunto de boas práticas predefinidas pela marca.

Preparação do suporte:

Obras novas: as superfícies de suporte deverão ser planas (betão ou reboco) e resistência adequada ao suporte de revestimentos pesados que irão ser aplicados.

Reabilitação: as superfícies de suporte devem ser todas verificadas na sua consistência, degradação e fissuração, devendo ser reparadas todas as zonas que não ofereçam condições ou estejam danificadas. Não deverão existir pinturas ou qualquer tipo de membranas. É obrigatório existir uma coesão mínima, traduzida por um valor de tensão de aderência mínimo de 0,2 MPa em teste do tipo “pull-off”.

Por fim todos os resíduos e contaminações existentes na superfície das fachadas, como por exemplo: acumulações de sujidade ou proliferações de fungos ou musgos, deverão ser eliminados.

Arranque junto ao solo:

Arranque junto ao solo: O sistema de isolamento poderá arrancar acima do nível do solo, ou pode dar continuidade ao sistema de isolamento térmico de paredes enterradas, mantendo a espessura de placa isolante ou continuando com espessura superior

Aplicação das placas de isolamento:

A aplicação do sistema de isolamento deverá ser montado de baixo para cima, apoiando cada fiada de placas sobre a anterior.

As placas isolantes serão coladas aos suportes previstos com a argamassa polimérica, seguindo-se um conjunto de regras de aplicação de deverão ser totalmente cumpridas.

Fixação mecânica das placas:

Mais um passo importante, pois este reforço de fixação será realizado com a aplicação de buchas sobre as placas isolantes após o endurecimento da argamassa de colagem e, deverá ser reforçada a quantidade em função da elevação da exposição às intempéries de cada fachada.

Tratamento dos pontos singulares:

As arestas do sistema, em esquinas de paredes e contornos dos vãos, deverão ser reforçados com perfis de esquina.

As juntas de dilatação deverão ser respeitadas, interrompendo o sistema, e rematadas com o perfis de junta de dilatação, que deverá ser aplicado sobre as placas isolantes.

Nos encontros das placas isolantes com superfícies rígidas (caixilharias, planos salientes, varandas ou palas, remates de topo, etc.), deverá ser deixadas junta aberta, para ser preenchida com material elástico e impermeável.

Revestimento das placas de isolamento:

As placas de isolamento deverão levar um revestimento feito com uma argamassa específica com utilização de duas camadas de rede de fibra de vidro normal, criando uma espessura final de pelo menos 8mm:

Aplicação do revestimento cerâmico:

Estamos quase na fase final. A superfície da fachada deve estar pelo menos 7 dias desde a sua aplicação e deverá nesta fase apresentar consistência, ser plana e seca.

Depois poderá aplicar através de colagem a peça cerâmica, utilizando a técnica de colagem dupla, ou seja, aplicar cola na superfície do suporte e no tardoz da peça a colar, para garantir um contato perfeito desta com o suporte.

Vantagens do Capoto

  • Mais poupança no consumo energético para aquecimento e arrefecimento interior pela eficiência do isolamento térmico;
  • Melhor isolamento térmico contínuo da fachada, não apresentando interrupções nas áreas de elementos estruturais, responsáveis pela redução das pontes térmicas planas
  • Menor risco de condensações de água nas paredes de interior, devido à assentada redução das consequências das pontes térmicas
  • Utilização de alvenarias de pano único que, embora mecanicamente robustas, são leves e de execução simplificada
  • Efeito de inércia térmica interior na parede provocado pela massa da alvenaria não isolada pelo interior
  • Maximização do espaço útil no interior das habitações, na medida em que a espessura necessária para o material a aplicar no isolamento é aplicada no exterior das paredes
  • Materiais de revestimentos impermeáveis e resistentes às intempéries mais severas.

Aplicação de Capoto

  • Poderá aplicar o sistema de isolamento de Capoto em vários tipos de edifícios, prédios, moradias novas e contemporâneas, vivendas antigas e rústicas,

Peça-nos já um orçamento! 910 427 021